. o mundo colorido de Katy Perry

Ou você odeia a música dela com todas as forças ou ama de paixão. Ou você acha que a voz dela flutua impecável ou que é um mero produto do Auto Tune, a máquina do tom perfeito. Ou você se sente instigado e/pou excitado pelo modo como ela se veste, toda retrô, de modo burlesco, com cupcakes felizes e sorridentes para arrematar, ou você é como aquelas mães da PTA (Parent-Teacher Association, algo como Associação de Pais e Mestres) odiadoreas de decotes, que baniram o dueto da cantora com o personagem Elmo no programa Sesame Street (no Brasil, Vila Sésamo). É uma daquelas coisas que Katy Perry tem, quase tudo o que ela faz, diz, veste ou não veste pede uma reação extrema. Mas tudo o que ela quer fazer é tocar sua música. (Rolling Stone Brasil – Nº60)

depois do seu show no Rock in Rio ter recebido algumas críticas, chegou a hora de conferir se era verdade no show de São Paulo, que aconteceu dia 25/07 lá na Chácara do Joquei.  Pois é, não era, pelo menos não nesse show que encantou todo mundo que estava lá. Continuar lendo

Anúncios

. alta-costura em papel

They chose the dress story, so we set to work designing dresses. We really wanted to create something beautiful from a material that doesn’t normally lend itself to being draped and shaped on a living being, it had to be apparent that it was paper, but not because it looked shit.
For about a week we toiled in the studio creating designs with tissue and brown paper, a real Jack and Jill, seeing what would work and what wouldn’t, a lot more didn’t work than did, paper is not a malleable material, but eventually the idea showed itself to us and we had five dresses and props that we’d make.

Esse foi o desafio do Matthew Brodie, criar alguns modelos de vestidos para a revista Madame Magazine, e ele escolheu como material nada menos do que papel! Imaginem como deve ser difícil trabalhar com esse material!!

Eu adoraria usar esse vestido-apontador :P

Continuar lendo

. comprando (e vendendo) no Etsy!

Pouca gente conhece o Etsy, uma rede americana de compra e venda, por isso resolvi escrever um pouquinho dele aqui, inclusive porque já realizei minha primeira compra por lá e fiquei bem satisfeita.

Tudo funciona de uma maneira bem simples e segura, cada vendedor (a) tem seu perfil onde tem fotos dos produtos e o pagamento é feito com Pay-Pal.


Vendendo suas coisas no Etsy

Continuar lendo

. bye Amy!

“High wig, high heels, short skirt, ripped tights, heavy make up, trashy attitude, a drama queen…and anove all an amazing voice and great performer. An artist in full. Did you think Candy Magazine could forget about Amy Winehouse? Here her friend – and if you believe the tabloids, occasional lover – Ash Stymest, goes tranny for the first time to become Amy!”

Não só será conhecida por sua música, mas sua moda também criou vários fãs mundo afora.

Salto alto, maquiagem estilo pin-up, cabelo volumoso e vestidos curtíssimos, esses eram alguns dos pontos marcantes de Amy Winehouse. Estilo que fazia sucesso entre todos, como vocês podem conferir na capa da matéria da Candy Magazine, que transformou o modelo britânico Ash Stymest em Amy! Continuar lendo

. tendências de lingeries para o verão 2012

Pode ser meio cedo para já falar das tendências do verão 2012, mas esse ano parece que mal tivemos inverno e já está com cara de primavera, então, por que não né?

No final de junho aconteceu o Salão de Moda Brasil, que reuniu várias novidades de lingeries para as próximas estações. Nada de muito diferente do que já vemos por ai, mas fala-se muito do uso de cores alegres e cores chamativas (que eu pelo menos mal vejo por ai nessas peças…).

A Hope vai apostar nas estampas de bolinha Poá. “Pensamos em um verão mais colorido e uma das opções foi trabalhar com poás”, diz Gaíta Mello, gerente de produto da empresa.

sutia_verao_2012 Continuar lendo

. a moda pin-up

            O termo “pin-up” surgiu na década de 40 e foi atribuído às mulheres sensuais de calendários, cartões postais e propagandas da época,  que eram pendurados (“pin-up” em inglês) nas paredes, principalmente pelos soldados em guerra.

            Elas tinham seu estilo marcado pela feminilidade e sensualidade exibida de forma inocente e, ao mesmo tempo, provocativa. Desde o começo, essas mulheres são conhecidas por fazerem um jogo de “mostra e esconde”. É sensual, porém não é vulgar. Em suma, o conceito de uma “pin-up” é ser atraente sem mostrar muito de seu corpo.

Achei esse comecinho de um trabalho meu da faculdade, perfeito para começar esse post que, por mais que não queira dar uma introdução,  é legal relembrar quem eram as pin-ups. Continuar lendo

Blake Lively ou Carla Perez?

Pode parecer ridícula a comparação no título do post, mas estava pensando exatamente nisso outro dia.

Qual é a linha tênue entre ser a Blake Lively e a Carla Perez?

Ou seja, qual a diferença entre usar roupas justas e curtas e parecer vulgar ou não? Continuar lendo

. tendência: calças vermelhas

Não mais tão tendência como em 2009/2010, mas continuo achando as calças vermelhas lindas.

Um pouquinho depois que elas se tornaram moda, estourou a “moda” Restart e acho que muita gente que tinha vontade de ter uma calça vermelha perdeu, assim como eu.

De novo, elas precisam ser bem combinadas para não poluirem o look e nem deixarem ele cafona. Nas imagens abaixo algumas combinações que achei no We Heart It,. (atenção especial para essa combinação com a jaqueta azul marinho!)

Não sei se é tão tendência assim, acho até melhor que não seja as vezes :)